Facebook finalmente concorda em encerrar sua prática de segurança mais frustrante.

Facebook is ending one of its most frustrating growth practices, promising to no longer use phone numbers provided by users for extra security to also suggest potential friends on the social network. The company admitted last year that it used numbers registered as part of two-factor authentication (2FA) to also power the “people you may know” feature that attempts to bolster users’ friends lists.  Two-factor authentication is one of the first suggested security steps experts recommend when it comes to preventing unauthorized access to an account. As well as a username and password, it means Facebook requires a special, time-sensitive code that is sent to a phone number. Without that code, the user cannot log in.  The downside was how Facebook was also using numbers registered for 2FA. What users didn’t realize was that Facebook had also been relying on them to help connect people on the social network. By comparing people’s numbers with other users’ contacts, it could help populate friends lists.  Now, that’s changing. Facebook confirmed to Reuters that it will no longer be using 2FA numbers for that, beginning in Ecuador, Ethiopia, Pakistan, Libya, and Cambodia this week. A global roll-out of the new policy will follow early in 2020.  Facebook already committed to no longer using numbers provided for 2FA for advertising purposes, one of the more uncomfortable aspects of its old privacy policy. Then, both new and existing users saw their numbers automatically disconnected from advertising. For those who have already had their phone number connected with the “people you may know” feature, however, they’ll apparently have to manually delete it and then add it again.  It’s unclear at this stage why Facebook has taken a different approach, though it’s hard not to see it as a way for the social network to try to minimize the number of people who remove themselves from the “people you may know” tool. Facebook is required to provide quarterly privacy certifications to the US Federal Trade Commission (FTC), after agreeing a $5 billion settlement – still to be finalized – over claims it mishandled user privacy.  The “people you may know” feature uses a variety of data to populate a suggested friends list. As well as matching any contacts a user may have uploaded – typically as part of installing the Facebook app on their smartphone – it can use friends in common, people who are in the same Facebook group or who have been tagged in the same photo, or people from common networks such as schools or work. To delete contacts that have been uploaded to Facebook you have to go to the “Uploading and Managing Your Contacts” screen and then choose “Delete All”; “continuous contact uploading” on any device running the Facebook app must also be switched off, else they’ll simply be uploaded again the next time the app is run.

O Facebook está encerrando uma de suas práticas de crescimento mais frustrantes, prometendo não usar mais os números de telefone fornecidos pelos usuários para segurança extra, sugerindo também possíveis amigos na rede social. A empresa admitiu no ano passado que usou números registrados como parte da autenticação de dois fatores (2FA) para também alimentar o recurso "pessoas que você talvez conheça" que tenta reforçar as listas de amigos dos usuários.


 A autenticação de dois fatores é uma das primeiras etapas de segurança sugeridas pelos especialistas quando se trata de impedir o acesso não autorizado a uma conta. Além de nome de usuário e senha, isso significa que o Facebook exige um código especial sensível ao tempo que é enviado para um número de telefone. Sem esse código, o usuário não pode efetuar login.

 A desvantagem foi como o Facebook também estava usando os números registrados para o 2FA. O que os usuários não perceberam é que o Facebook também contava com eles para ajudar a conectar pessoas na rede social. A comparação dos números das pessoas com os contatos de outros usuários pode ajudar a preencher as listas de amigos.

 Agora, isso está mudando. O Facebook confirmou à Reuters que não usará mais os números 2FA para isso, começando no Equador, Etiópia, Paquistão, Líbia e Camboja nesta semana. Uma implementação global da nova política ocorrerá no início de 2020.

 O Facebook já se comprometeu a não usar mais os números fornecidos para o 2FA para fins publicitários, um dos aspectos mais desconfortáveis ​​de sua antiga política de privacidade. Então, usuários novos e existentes viram seus números automaticamente desconectados da publicidade. Para aqueles que já tiveram seu número de telefone conectado ao recurso "pessoas que você conhece", no entanto, eles aparentemente terão que excluí-lo manualmente e adicioná-lo novamente.

 Ainda não está claro por que o Facebook adotou uma abordagem diferente, embora seja difícil não ver isso como uma maneira de a rede social tentar minimizar o número de pessoas que se afastam da ferramenta "pessoas que você conhece". O Facebook é obrigado a fornecer certificações trimestrais de privacidade à Federal Trade Commission (FTC) dos EUA, depois de concordar com um acordo de US $ 5 bilhões - ainda a ser finalizado - devido a alegações de que ele manipula mal a privacidade do usuário.

 O recurso "pessoas que você talvez conheça" usa uma variedade de dados para preencher uma lista de amigos sugeridos. Além de corresponder aos contatos que um usuário pode ter enviado - normalmente como parte da instalação do aplicativo do Facebook em seu smartphone - ele pode usar amigos em comum, pessoas que estão no mesmo grupo do Facebook ou que foram marcadas na mesma foto, ou pessoas de redes comuns, como escolas ou trabalho. Para excluir contatos que foram enviados para o Facebook, você deve ir para a tela “Upload e gerenciamento de contatos” e depois escolher “Excluir tudo”; O "carregamento contínuo de contatos" em qualquer dispositivo que esteja executando o aplicativo do Facebook também deve ser desativado; caso contrário, eles simplesmente serão enviados novamente na próxima vez que o aplicativo for executado.

Sem comentários

Com tecnologia do Blogger.