Header Ads

Header ADS

Missão MMX do Japão colherá uma amostra da lua marciana Phobos

Missão MMX do Japão colherá uma amostra da lua marciana Phobos

A agência espacial japonesa JAXA aprovou uma missão que, se for bem-sucedida, alcançará um novo marco na exploração espacial humana. A agência lançará a missão Martian Moon eXploration (MMX) em 2024, assumindo que tudo corre conforme o cronograma, com o objetivo de obter uma amostra da lua marciana Phobos. Depois de estudar as luas, a MMX retornará à Terra em 2029 carregando uma pequena amostra de poeira da lua marciana.


 A missão foi anunciada no site da JAXA nesta semana, onde a equipe por trás da missão explica que a MMX agora é um projeto oficial da JAXA. Isso representa um marco para a missão, que estava anteriormente em uma fase de desenvolvimento pré-projeto. Agora, a espaçonave MMX está programada para ser lançada durante o ano financeiro do Japão (AF) 2024.

 A MMX terá a tarefa de estudar as duas luas de Marte: Deimos e Phobos. A última lua terá um papel especial nessa missão, no entanto, com a JAXA explicando que a espaçonave pousará em Phobos por 'várias horas' para adquirir pelo menos 10 gramas de material de superfície usando um dispositivo de descaroçamento.


 Depois que o estudo das duas luas estiver concluído e a amostra for adquirida, a JAXA diz que a espaçonave MMX girará e voltará à Terra, trazendo a amostra da superfície. Isso representará a primeira vez que uma agência espacial adquiriu e devolveu uma amostra do sistema marciano ao nosso planeta.

 A missão da MMX contará com 11 instrumentos, incluindo o MEGANE, uma ferramenta financiada pela NASA, projetada para medir a composição elementar de cada lua. Além disso, um pequeno veículo espacial será depositado no Phobos, onde viajará e obterá dados. Espera-se que a informação possa esclarecer a origem dessas duas luas de formato estranho e pequenas. JAXA explica: “Um objetivo principal da missão da MMX é decifrar a origem das luas por exame remoto e retornar uma amostra para análise composicional”.

Sem comentários

Com tecnologia do Blogger.