Álcool não mata coronavírus, diz OMS

Álcool não mata coronavírus, diz OMS

Álcool não mata coronavírus, diz OMS


Um alerta da Organização Mundial da Saúde desta semana fez um pouco de um mito sobre o assunto do álcool durante nossa atual pandemia global. A desinformação espalhada pelas redes sociais e de pessoa para pessoa em cadeias de texto nas últimas semanas sugeriu que o álcool de alta resistência poderia "matar o vírus COVID-19". De acordo com a Organização Mundial da Saúde: "Não".

 Um representante da OMS deixou claro nesta semana que "consumir qualquer álcool apresenta riscos à saúde, mas consumir álcool etílico (etanol) de alta resistência, especialmente se for adulterado com metanol, pode resultar em graves consequências para a saúde, incluindo a morte". Então, de certa forma, assim como a lixívia, injetar metanol, etanol e álcool terá mais chances de matá-lo do que matar o novo coronavírus / COVID-19.

 Mito / Fato da divulgação da OMS:
 - Mito: Consumir álcool destrói o vírus que causa o COVID-19.
 + Fato: Consumir álcool não destruirá o vírus. *
 - Mito: Beber álcool forte mata o vírus no ar inalado.
 + Fato: O consumo de álcool não mata o vírus no ar inalado; não vai
 desinfete sua boca e garganta; e não lhe dará nenhum tipo de proteção
 contra COVID-19.
 - Mito: O álcool (cerveja, vinho, bebidas destiladas ou álcool à base de plantas) estimula a imunidade e a resistência ao vírus.
 + Fato: O álcool tem um efeito deletério no sistema imunológico e não
 estimular a imunidade e resistência a vírus.

 * Embora o álcool de pelo menos 60% em volume funcione como desinfetante na pele, "ele não tem esse efeito no sistema quando ingerido".

 “Durante a pandemia do COVID-19, deveríamos realmente nos perguntar quais riscos corremos ao deixar as pessoas presas em suas casas com uma substância que é prejudicial tanto em termos de saúde quanto nos efeitos de seu comportamento sobre os outros, incluindo violência, ”Disse Carina Ferreira-Borges, Gerente de Programa, Programa de Álcool e Drogas Ilícitas, OMS / Europa.

 De acordo com o conjunto de fatos mais recente listado pela OMS em seu pacote oficial “Álcool e COVID-19: o que você precisa saber”, o álcool não apenas NÃO combate o COVID-19, mas também torna os usuários mais vulneráveis ​​a possíveis infecções. O uso de álcool, "uso especialmente pesado", reduz a capacidade do corpo de lidar com doenças infecciosas, pois "enfraquece o sistema imunológico".

 Além disso, o uso pesado de álcool "aumenta o risco de síndrome do desconforto respiratório agudo (SDRA)", também conhecido como uma das complicações mais graves do COVID-19. A OMS acrescentou que "o álcool não é de forma alguma um componente necessário de sua dieta e estilo de vida".

Sem comentários

Com tecnologia do Blogger.